terça-feira, 6 de abril de 2010

H1N1: Se o vírus não escolhe idade, por que só algumas faixas etárias vão receber a vacina de graça?

É a dúvida que está na cabeça de outros grupos que também não serão contemplados pela vacinação gratuita contra a gripe A, chamada de suína. Ficaram de fora da campanha em massa – que começou nesta segunda-feira vai até maio – os adultos saudáveis e maiores de 40 anos, além das crianças e adolescentes entre 3 e 19 anos.
O critério para a escolha da população alvo das doses gratuitas, argumenta o Ministério da Saúde, está baseado na primeira onda de contágio da nova gripe, que chegou ao Brasil em maio do ano passado e fez quase 30 mil vítimas. Por ser um vírus novo que nunca antes havia circulado no mundo, foi preciso avaliar o perfil de incidência da primeira epidemia, para então definir o grupo a ser protegido pela imunização nacional e sem custos.
As autoridades nacionais decidiram eleger os profissionais de saúde, os povos indígenas, as gestantes, os adultos entre 20 e 39 anos e as crianças entre seis meses e dois anos como o foco da vacinação contra o H1N1.
“A indústria farmacêutica não teve tempo hábil para desenvolver quantidade suficiente de vacina para atender toda população mundial”, explica Juvêncio Furtado, professor de infectologia da Faculdade de Medicina do ABC e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia. “O Brasil, por exemplo, comprou 103 milhões de doses, um número significativo mas insuficiente para cobrir os 190 milhões de habitantes. Foi preciso escolher a parcela prioritária na imunização.”
“Os levantamentos mostraram que diferentemente da gripe tradicional (aquela a que as pessoas estão acostumadas) os idosos não se mostraram tão vulneráveis ao H1N1”, explica a especialista. “Os jovens estão muito mais presentes nas estatísticas de complicação da nova gripe. Uma das hipóteses é que os maiores de 70 anos, na década de 50, tiveram contato com outra epidemia de influenza, com vírus ‘primo’ do H1N1”, diz ela ao citar este argumento como um dos motivos para os mais velhos se mostrarem mais resistentes à epidemia.
Os especialistas lembram que apesar da vacina ser preferencialmente oferecida para uma parcela da população, a dose não é contra indicada para outras faixas etárias. A vacina para pessoas entre 3 e 19 anos, por exemplo, pode ser oferecida em clínicas particulares.
No entanto, os fabricantes das doses contra o H1N1 deverão oferecer as imunizações para as entidades privadas a partir de abril

É, você que não está no grupo prioritário para vacinar terá que desembolsar uma quantia de mais ou menos 60,00 a 100,00 reais para vacinar se quiser ficar imune a doença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

;